Textos

Elos de ligação entretextos

Jacira Fagundes
20/11/2020



1.Clotilde escolhe duas personagens: Dona Elvira, personagem de texto de Sônia, e Beatriz – personagem de texto de Terezinha. Ambas revelam um interesse no corpo estendido. Mas evitam os detalhes. A preferência é manterem-se longe de gente perigosa, alheias aos fatos.

UM SOM SURDO, UM BAQUE, UM CORPO ESTENDIDO

Horário de sair para a rua passear, levar o cachorro fazer xixi. É praxe caminhar pelas praças, observar as pessoas, seu comportamento, mas principalmente ouvir o canto dos pássaros e ver em detalhes o capricho das plantas na primavera.
Cada flor se abre num particular encanto, cada planta balança com seu charme, contorcendo-se pela ação do vento, brilhando ao sol. Sou capaz de ficar imóvel naquele banco, que deixa tudo apreciar, por horas incansáveis. A arquitetura do tempo e do criador esbanjam beleza e deslumbramento. Esqueço tudo, fico inebriada, um relax digno de horas de meditação.
A noite vem caindo, passantes não confiáveis estão aqui e ali, é preciso voltar.
De retorno, volta à mente o episódio acontecido no meu entorno e que tão pouca importância dei. Afinal, não é comigo. Um soco, um gemido, um corpo estendido? Quem fez? De quem é o corpo caído? Se socorrido a tempo teria sobrevivido? Alguém atendeu ao telefone que tocava ao lado sem parar?
-Oi, Beatriz, sou Elvira sua vizinha.
-Oi, nosso prédio já não é o mesmo, com gente estranha e suspeita alugando o apto do 3º andar.
-Você ouviu?
-Hummmmm
-Aquele barulho, aquele gemido. Eu vi pela janela um corpo caído... saí para caminhar, gente suspeita, não quis me comprometer.
-Também ouvi, mas fugi. Detesto estas coisas, de gente perigosa eu corro léguas.

Não há importância naquilo que não nos atinge diretamente. Mundo frio e distante, vivendo aglomerados. Somos bichos acuados com medo uns dos outros. Tão perto e tão distantes. Assim caminha a humanidade, não se sabe o rumo a que ocaso.



Magaly

—Dona Elvira , em que horário viste este homem entrando com o bastão?
— Foi muito cedo, quando sai para comprar pão.
— Pode me descrever como ele era?
Ela ficou rosada e calada.
— A senhora poderia nos falar desse homem que viu? Insistiu.
E agora, não tinha visto nada, continuava mentindo??? Ele era um policial. Não, não deveria seguir com aquilo, como diria que inventou, iam pensar que era doida.
— Eu sai rápido, queria ser a primeira a pegar o pão quentinho... O que me chamou atenção foi o bastão.Pensei : será que tem um jogador de beisebol no edifício??? Como seria maravilhoso.
— Vou pedir que se concentre, e nos diga, era moreno? Loiro? Dona Elvira precisamos saber quem matou o seu vizinho. Roupa, algum detalhe?
Elvira respirou fundo. Agora já vermelha.
— Desculpe senhor policial...não lembro mesmo. Sou assim, me fixo em coisas pequenas.


Maurícia Mees

Guilherme conheceu Joseph, quando este estava fazendo uma série de palestras na Grécia. Guilherme ficou emocionado com a humildade e a sabedoria do mestre em qualquer área, um homem que poderia ter seguido caminhos muito diferentes, mas seu objetivo era curar o emocional das pessoas. Quando ainda em Atenas, convidou Joseph para uma refeição na casa de seus pais. Muitos nos depois assistiu algumas de suas palestras no Brasil. Desesperado, quando Antônio, seu filho, sumiu, procurou por Joseph, só ele poderia abrandar um pouco a dor em seu coração. Conversaram pela internet e Joseph ficava em contato com Guilherme para saber das notícias e conversar. Assim que pudesse, falaria com ele pessoalmente. Este encontro deu-se no final da história, pouco antes de encontrarem Guilherme estendido no chão. Naquele dia, Joseph tinha conseguido assoprar as brasas quase apagadas e viu uma pequena chama que se acendia. No coração daquele pai que, quase vegetava pela perda do filho.


Cadastre-se no portal Escrita Criativa para receber dicas de escrita, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "273610" no campo.