Textos

do livro PROSA DO MAR (7Letras, 2008)

De Prosa do Mar:


Jogou a tarrafa para apanhar peixes
pegou estrelas.

Jogou a tarrafa para apanhar estrelas
pegou peixes
pensou:

por que nada vem quando quer a gente?

Recolheu a tarrafa, o tempo de estar,
ao largo da lua se foi, devagar,
velas ao vento

no mar.

.......................

Como no amor
morre no mar
quem sabe nadar

.......................

De vestido verde frente o mar
a espera.

À casa paterna
o bom filho há de voltar.

Grávida de véspera
amanhã não tardará.

A palavra é recompensa
de quem reza e pensa:

ele não partiu
porque de mim nunca se foi.

De vestido verde frente o mar
ela não se desespera.




26/01/2009