Livros


Minicontos e Muito Menos
Marcelo Spalding
versão online gratuita



Minicontando
Ana Mello
R$ 20,00

Oficina de Criação Literária

Indicado para quem é escritor ou quer se iniciar na vida literária
oficina de criação literária | oficina de poesia | oficina de crônicas

  MINICONTOS EM DESTAQUE

Pompas

Três e meia. Ela enxuga a lágrima, fecha o esquife e corre ao banco. (José Carlos Teixeira Giorgis)

Dó diminuto

Filha de refugiados, aprendeu a amar só aquilo que pudesse carregar. "Mamãe tocava piano", respondeu a flautista. (Carol Carpintéro)

Banco

Queria muito mais da vida. Seu dinheiro já não lhe bastava. Roubou então um banco. Da praça. Agora os velhinhos alimentam os pombos em seu quintal. (Fátima Amaro)

Provérbio Contemporâneo

Vão-se os anéis, ficam os medos. (Wesslen Nicácio)

Container

Era um acumulador de sentimentos.
Guardava tudo no coração. (Patrícia Carvalho)

O boné do vovô

Vovô passou, mas deixou representante. Família reunida e lá estava o seu boné, indispensável como o cálice das celebrações. Um dia, a relíquia despareceu. Malgrado rigorosa sindicância, a boina não foi localizada. Cabia-nos a resignação. Certa feita, entretanto, o inesperado sobreveio. Estávamos reunidos, quando a cigarra anunciou uma entrega. Era o boné do vovô. Em meio a alegria, os engenheiros da casa providenciaram um dispositivo para encarcerar a calota. O retorno, entretanto, foi breve. Embora o exímio cuidado, o boné tornou a sumir. Desta vez, em instância definitiva, pela gravidade que o tempo revelou. (Walter Ney H Avila)

Execução

Emerge da banheira. A espuma perfumada desliza pelo seu corpo. Bolhas irisadas flutuam no ar. Os primeiros raios da manhã vão colorindo vidraças. Seca-se demoradamente na toalha macia. Veste-se. Calça os sapatos. Ajeita os cabelos. Delineia os olhos. Passa batom nos lábios. Sorri junto espelho, acentuando o olhar crepitoso. Apanha a echarpe e a bolsa. Antes de sair, por derradeiro, olha o corpo que jaz na cama em desalinho. (Walter Ney H Avila)

Mal agradecido

O Aloisio Batista é um cachorro. Demos-lhe casa, nome, escola, rua, CEP, hospital, nação, bons modos, moral, história, novela, futebol, fim-de-semana, deus. E ele fica inventado histórias.
(Aloisio Batista)

Double Life

Beijou rápido a mulher e os filhos. Tinha pressa. Queria chegar em casa a tempo de beijar a mulher e os filhos. (aloisio batista)

Equilibrista

O ar agita-se. Por um milissegundo o despenhadeiro o atrai. Vacila sobre a corda, perde a vara, mas se recompõe. Existe a promessa de uma noite especial. Resta cumprir metade do trajeto. (Walter Ney H Avila)

mais minicontos


Site desenvolvido pela metamorfose agência digital - sites para escritores