artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

A permanência e o novo
Celso Sisto

AUAD, Pedro Kalil. O menino que queria virar vento. Ilustrações de Luisa Helena Ribeiro. Belo Horizonte, Aletria, 2012. 64p.

 

Talvez não haja bem maior que a amizade. Ela deveria estar no princípio de tudo! Pelo menos, está no princípio básico deste belo livro: amigos brincam juntos, inventam coisas novas e permanecem unidos, onde quer que estejam!

O menino queria virar vento, pois assim poderia visitar sua amiga que morava longe, muito longe. Das conversas que eles mantinham, surgiu a sugestão: ela disse para ele fechar bem os olhos e se imaginar virando vento. Ele pediu emprestado um pouco do azul dela. Ela soprou pelo ar sua purpurina azul e então aconteceu a transformação.

A história, simples como as brincadeiras e as coisas que as crianças dizem, está repleta de belezas: desde as soluções mágicas que elas mesmas encontram para os seus problemas, até a valorização extrema da fantasia como exercício fundamental desde a mais tenra idade.

O texto é curto, curtíssimo! Quase uma frase por página. Em algumas, só mesmo uma palavra, ou até um pedaço de frase. Mas é o que basta para que o texto também mimetize o sopro do vento, que é a principal brincadeira proposta pela história: virar vento para ir aonde se quer!

Também num jogo infantil, em que um embarca na história do outro, o faz-de-conta se realiza, com conseqüências físicas: a menina sente uma coceirinha no pé, provocada pelo vento e já sabe o que é!

O texto não precisa de muitas explicações, porque tem uma beleza poética contida, em alta dosagem, nas entrelinhas.

Dissolver-se, então, fica sendo a palavra maior desta obra. Também fica sendo o segredo revelado, pois o assunto principal é a amizade, a relação de entrega, a necessidade de esquecer-se de si em prol do outro, de atravessar os céus e o tempo. É lindo!

O ir e vir do vento-menino no livro produz imagens belíssimas, tanto poéticas, como concretas, através das ilustrações.

A ilustradora brinca com os azuis e todas as suas nuances. A sensação é de um dia que nasce, transcorre e termina de novo. Essa progressão vem estampada no uso das cores de fundo.

O desenho busca a simplicidade do traço infantil, e consegue! Linhas básicas, contornos fundamentais e uma boa composição com as linhas pontilhadas, por vezes em sobreposições.

A caracterização dos personagens é surpreendente. Com pouquíssimos traços (quase esquemáticos!) o sentimento deles reverbera, fica grande e evidencia-se!

É fantástica a solução gráfica encontrada para o momento em que o menino começa a se esvanecer, substituindo as páginas opacas por páginas translúcidas em papel vegetal. As páginas dão a sensação da transparência enquanto o traço vai se dissolvendo, até praticamente sumir. Bárbaro e simples!

Assim fico pensando no que ouço das crianças, com freqüência: que elas querem feitos para elas livros que possam fazer parte de suas brincadeiras. Então, esse é um deles: livro para jogar com todos os sentidos! Livro para viver intensamente!

Autor e ilustradora estreantes em livros infantis, neste primeiro trabalho, sabem que têm nas mãos (na escrita, no traço, no estilo, na investigação...) uma bela estrada para percorrer! Povoada, é claro, de bons livros como esse! A maneira como são apresentados, ao final do livro, já dá uma ideia do caminho que trilharam para chegar até aqui. É certo que o leitor pode esperar mais coisas boas deles!


09/04/2014

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "470805" no campo ao lado.
 
  

 

  Celso Sisto

Celso Sisto é escritor, ilustrador, contador de histórias do grupo Morandubetá (RJ), ator, arte-educador, especialista em literatura infantil e juvenil, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mestre em Literatura Brasileira, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Doutor em Teoria da Literatura, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e crítico literário de várias colunas dedicadas à literatura infantil e juvenil, na mídia impressa e on line.

csisto@hotmail.com
www.celsosisto.com/
twitter.com/celsosisto


Colunas de Celso Sisto:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural