artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

O jogo da memória de Maria Rosa Fontebasso
Ione Mattos

Acabei de ler o romance de Maria Rosa Fontebasso - O JOGO DA MEMÓRIA, Porto Alegre: Editora Metamorfose, 2017 - e o movimento no tempo que Maria Rosa nos faz acompanhar me leva a pensar que tudo é sempre agora, ainda que inescapavelmente repleto de ontens e amanhãs.

Ao garimpar o passado "como se disso dependesse o futuro", a protagonista comprova que é impossível retornar, como impossível é conhecer adiante.

As memórias visitadas hoje são inventadas (como afirmava Manoel de Barros e confirma a neurociência). A tentativa de reconhecê-las e pavimentar-lhes a incompletude, no romance, mistura lugares de ontem aos de agora, passeando ausências ombro a ombro com as presenças e com as mudanças e o momento histórico. Afinal, o tempo não para.

Misturam-se também fotografias, crianças que já não são, ou que hoje brincam de ser avós com netos que também, é provável, se toparão de avós um dia: e como será então? Memórias futuras: preocupações de quem cuida. E o que há de ser adquire tons de "como terá sido?", porque acontecimentos não garantem certezas, nem para trás, nem para a frente.

A cidade e a infância, que tal como lembradas já não existem, nem uma, nem outra, vivem de algum modo na contemplação introspectiva do presente, esse que traz o menino do pátio da escola até o homem adulto que também lembra e contempla e acorda emoções. A personagem confunde-se: amou? Ou amará um dia?

Tudo é agora, e tudo é memória. As peças do jogo se movem e combinam sem oferecer respostas: porque o exercício de perguntar é muito mais afeito à vida.

Uma instigante leitura.


08/02/2018

Compartilhe

 

Comentários:

"As memórias visitadas hoje são inventadas"... preciso me convencer disso, Ione e parar de tentar colocar minhas histórias coletadas dentro de um método científico insípido e inodoro, como se isso fosse antídoto para as "mentiras" que me contaram. Não são mentiras: são narrativas!
Quero me convencer disso para assim deixar minha memória brincar de contar histórias sobre a natureza.
Larissa Macalão Barbosa, Porto Alegre/RS 27/03/2018 - 10:20

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "283710" no campo ao lado.
 
  

 

  Resenhas

As resenhas pubicadas no portal Artistas Gaúchos são de inteira responsabilidade dos articulistas. Se você deseja enviar um texto, entre em contato com o editor do portal. Não é necessário estar cadastrado no portal para enviar resenhas e a veiculação ou não é uma escolha editorial.

editor@artistasgauchos.com.br


Colunas de Resenhas:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na