artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

Resenha

Um mergulho na alma
Davi D'Avila

O livro “O avesso da pele”, do genial Jeferson Tenório é um mergulho profundo na alma humana. O livro além de trazer questões raciais importantes para o debate público, ousa ir além, aprofunda, com coragem, questões que estão enraizadas na sociedade brasileira, como racismo e machismo. Além de trazer temas complexos como violência doméstica, violência policial, nosso precário e defasado ensino público, masculinidade tóxica, paternidade etc.

Sua narrativa inicial é uma busca pela figura do pai ausente. Infelizmente muitos de nós negros crescemos sem a figura paterna para nos espelhar. Porém, como se fosse um espelho, na busca de conhecer o pai e sua família, o personagem olha, invariavelmente para si mesmo. E assim inicia-se seu autoconhecimento. O livro é uma conversa entre negros e negras. Quando se aborda a questão da autoestima e a dificuldade que temos de ver beleza em nós, lembramos que a escola é, muitas vezes, um lugar onde nossa autoestima é pisoteada com apelidos racistas dados por outras crianças que nos rodeiam.

Ao abordar relacionamentos inter-raciais, nós negros e negras que já namoramos pessoas brancas nos vimos em quase todas as situações relatadas desde o início, quando dizemos que “raça não importa, mas sim o amor”, ou comparamos nossos tons de pele e achamos bonita a “mistura”. Nos vimos também, quando somos o único negro em meio a família branca e então já somos chamados de “negão”, pois o racismo tem como seu principal instrumento nossa desumanização e para isso a retirada de nosso nome é fundamental, mesmo quando parece ser uma “simples brincadeira”.

Ao mesmo tempo, o livro não esconde os problemas e tensões que relações entre pessoas negras também geram. Traz assim, uma provocação que mostra que apesar de sermos negros, não somos iguais. A diferença de pensamentos, de forma de ver o mundo, de ideologia, também nos atravessa, assim como atravessa as pessoas brancas. Com isso, o autor deixa claro que entende que somos sim, plurais e diversos.

Tenório também aborda o racismo recreativo, termo utilizado por Adilson Moreira, autor do livro “Racismo Recreativo”, onde ele demonstra que piadas e brincadeiras são usadas como forma de normalizar o racismo estrutural reproduzido pela sociedade brasileira secularmente.

O livro aborda a morte com delicadeza, mas sem esquecer a face cruel que a morte sempre tem e sempre terá, “a dor se impõe”, como ressalta em uma de suas frases. O livro impressiona pela complexidade de seus personagens, o mergulho que faz em cada um deles, buscando assim a humanidade que cada um de nós carregamos. Mostra seus defeitos e suas qualidades, suas fraquezas e suas vitórias e deixa claro que somos seres incoerentes e que isso é próprio do ser humano.

Diferente do estereótipo racista que descreve homens negros como seres “violentos e sem sentimentos”, os personagens negros são extremamente sensíveis e afetuosos.

O livro nos chama a reflexão, pois como diz um dos personagens “o mundo branco nos tirou quase tudo, o que nos resta é pensar”. Pensar é a forma mais transgressora de resistir a um Brasil que nos mata pouco a pouco, dia após dia. E para isso, não basta olharmos para nossa pele apenas, temos que olhar para dentro, e lá encontraremos a chama do fogo sagrado da liberdade que mora em todos nós.

08/10/2020

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "555507" no campo ao lado.
 
  

 

  Resenhas

As resenhas pubicadas no portal Artistas Gaúchos são de inteira responsabilidade dos articulistas. Se você deseja enviar um texto, entre em contato com o editor do portal. Não é necessário estar cadastrado no portal para enviar resenhas e a veiculação ou não é uma escolha editorial.

editor@artistasgauchos.com.br


Colunas de Resenhas:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na