artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

Mario Quintana
Suely Braga


Foto divulgação

Mário de Miranda Quintana nasceu na cidade de Alegrete,RS a 30 de julho de 1906, aprendeu a ler em jornais e com ajuda de seus pais aprendeu francês e espanhol. Completou o curso elementar na sua cidade natal e em1919 matriculou-se no Colégio Militar de Porto Alegre.Trabalhou como redator e colaborador do Diário de Notícias, o Estado do Rio Grande do Sul e Correio do Povo.

Em 1927, venceu o concurso de contos do Diário de Notícias com “A sétima personagem” e começou a publicar poemas na Revista do Globo. Nos anos seguintes como integrante da equipe de  tradutores da Editora Globo, traduziu para o portugues obras de Proust, Voltaire, Virgínia Woolf, Maupassant, Conrad, Balzac, Graham Greene e outros escritores.Mas seu forte mesmo sempre foram os poemas. Para o poeta (conforme declarou a um jornal de São Paulo) "a poesia é uma maneira de falar sozinho. Porque a gente quando está conversando, fala sobre coisas, sobre a vida deste ou daquele, acontecimentos do dia. Quem sabe vê uma mancha no muro sépia uma mancha verde, vê uma nuvenzinha perdida. Então, se eu disser isto, você fala “coitado é louco”. Então tudo o que não é matéria de fofoca é poesia. Estas coisas a gente não pode dizer. O comum das gentes raciocina por associação de ideias e o poeta raciocina por associação de imagens”.

Mário Quintana lançou em 1940 o seu primeiro livro de poesia: "A rua dos cataventos”. A partir daí seguiu-se uma fecunda produção.Seu primeiro livro foi de sonetos. No livro “Canções”, de 1946 revela outras formas e tonalidades poéticas, preservando contudo, alguns traços melancólicos. Os livros “Espelho Mágico” e “Aprendiz de Feiticeiro” cada um com suas características, reforçam o perfil poético de Mário Quintana. A lírica de “Quintanares” como afirmou Manuel Bandeira, tem uma dicção reconhecível e molda-se pelo trânsito poético entre os extremos de uma melancolia reflexiva, do humor e do ludismo.

Mário Quintana é um moderno que trabalha entre a prosa e a poesia, entre o passado e o presente num movimento contínuo.

"Nariz de vidro" expressa a maior sensibilidade de um dos maiores poetas brasileiros. O mundo poético deste livro é feito de ternura, melancolia, lirismo, nostalgia da infância e um humor irônico transparente. É um livro para não se perder da juventude à velhice.


30/05/2012

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "492308" no campo ao lado.
 
  

 

  Resenhas

As resenhas pubicadas no portal Artistas Gaúchos são de inteira responsabilidade dos articulistas. Se você deseja enviar um texto, entre em contato com o editor do portal. Não é necessário estar cadastrado no portal para enviar resenhas e a veiculação ou não é uma escolha editorial.

editor@artistasgauchos.com.br


Colunas de Resenhas:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na