artistasgauchos









Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

Animais feito gente
Celso Sisto


WALSH, María Helena. Zoo louco. Trad. de Gláucia de Souza. Ilustrações de Angela Lago. Porto Alegre, Projeto, 2011. 56p.

Para não dizer, diretamente, que tudo isso acontece com o ser humano, elegemos os bichos como nossos substitutos-semelhantes! Ou nossos espelhos? O fato é que desde que o mundo é mundo, para apontar e criticar o comportamento “animal” dos homens, os contadores de histórias inventam narrativas com bichos humanizados, vestidos, pensando, falando e se comportando como seres humanos! Pronto! Está feito o paralelo!

Mas aqui, neste livro, não estamos diante de fábulas. Estamos diante de estrofes de 5 versos, escritas para brincar, provocar risos, mostrar situações absurdas e comprovar que a maluquice linguística pode ser bem divertida. Na verdade, quem popularizou este tipo de poema foi o escritor britânico Edward Lear. Eles são conhecidos como limeriques. Neles os dois primeiros versos e o último rimam entre si e são mais longos; e o terceiro e o quarto também rimam entre si, mas são mais curtos.

E como o título do livro anuncia, todos os poemas desta obra são sobre animais, compondo um zoológico louco e único. São 48 pequenos poemas, que fazem desfilar diante dos olhos do atento leitor, vacas, tartarugas, hipopótamos, gatos, focas, elefantes, touros, garças, pinguins, etc. Todos vistos de um jeito meio engraçado, como a rã que chora porque o sapo não quer deixá-la andar de bicicleta, ou o leitão que deveria latir como um cachorro, mas por não ter estudado direito a lição, dizia miau! E os poemas ficam ainda mais saborosos quando ditos em voz alta, principalmente porque ajudam a acompanhar o fio da meada, já que nem sempre a ordem das palavras é a mais comum na língua portuguesa.

Outra coisa divertida nestes poemas são os nomes dos lugares que eles anunciam. Então, cada bicho vive num lugar específico, espalhado pelas cidades brasileiras, como o lobo de Vacaria, a perua de Charqueada, a tartaruga de Abrolhos etc. E como a autora é argentina, há também cidades de seu país ou da América Latina.

María Elena Walsh, que publicou este livro em 1964, na Argentina, nunca tinha sido editada no Brasil. Aliás, esse livro é uma das obras que dá origem à sua escrita para crianças. Ela faleceu em janeiro de 2011, com 80 anos e deixou uma vastíssima obra. Escritora das mais veneradas e lidas em seu país, ainda precisa ser descoberta pelos leitores brasileiros. Além dos livros infantis, Maria Elena tem obras para adultos, escreveu para televisão, para o teatro, foi poeta, compositora, e deixou uma obra musical, das mais populares entre as crianças argentinas (como as composições “Canción para tomar el té” e “Manuelita, la tortuga”) e em 1985 foi nomeada cidadã ilustre de Buenos Aires.

Neste livro, Maria Elena está acompanhada de duas grandes escritoras brasileiras. Glaucia de Souza fez a tradução dos poemas e Angela Lago ilustrou o livro. Glaucia, como tradutora esteve sempre preocupada em manter as rimas, o tamanho dos versos e situar vários dos poemas em terras brasileiras, para não dificultar a compreensão para o leitor daqui. Angela, como ilustradora, escolheu para as páginas um fundo marrom, com desenhos “pincelados” com ferramenta digital, em cores contrastantes. Os risquinhos, os pequenos rabiscos, simulados pelo computador, por vezes funcionam como “massa” de tinta. E os bichos, com corpos humanos, têm sempre suas caras naturais, de bichos mesmo!

Diante do prazer provocado por este livro, ficamos com um enorme desejo de mergulhar na grande obra de María Elena Walsh. Que este primeiro livro no Brasil sirva de estímulo para as outras editoras do país investirem na mais consagrada escritora de literatura infantil argentina de todos os tempos!


09/12/2013

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "571005" no campo ao lado.
 
  

 

  Celso Sisto

Celso Sisto é escritor, ilustrador, contador de histórias do grupo Morandubetá (RJ), ator, arte-educador, especialista em literatura infantil e juvenil, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mestre em Literatura Brasileira, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Doutor em Teoria da Literatura, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e crítico literário de várias colunas dedicadas à literatura infantil e juvenil, na mídia impressa e on line.

csisto@hotmail.com
www.celsosisto.com/
twitter.com/celsosisto


Colunas de Celso Sisto:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Apoio Cultural